Blog

Caçadores de bons exemplos


28/01/2014 18:18

Já pensou abrir um jornal e ler só notícia boa, de gente do bem que faz o bem? Pois é, este é o sonho do casal Eduardo e Iara, de Divinopólis, Minas Gerais. Cansados de ouvir notícias ruins, eles resolveram percorrer o mundo e catalogar bons exemplos. E assim quem sabe sensibilizar as pessoas a terem boas atitudes.

Em Mato Grosso do Sul desde o último sábado (25), o casal já catalogou cinco bons exemplos: o projeto Giliade, de recuperação de dependentes químicos em Chapadão do Sul; o projeto Costa Rica sem violência, o Ecoa, de preservação ambiental; o Ide, que promove o desenvolvimento de crianças e adolescentes na periferia da Capital, e a Gibiteca, que estimula e a promove atividades educacionais com crianças e adolescentes.

Na tarde desta terça-feira (28), os Caçadores de Bons Exemplos pegaram Ronilço Guerreiro, da Gibiteca, de surpresa. O professor conta que nem imaginava que receberia a visita do casal mineiro. “Não sabia que eles viriam”, revela, ao mostrar as fotos no celular.

Orgulhoso da visita, ela conta se sentir satisfeito em ver o trabalho de quase 20 anos reconhecido. “Mesmo com todas as dificuldades estamos na luta, somos guerreiro”, explica.

Caçadores de bons exemplos

Desde janeiro de 2011, os ’Caçadores de bons exemplos’ já catalogaram 877 projetos e ações positivas, percorrendo os estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará, Amapá, Amazonas, Roraima, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Distrito Federal, Goiás e agora Mato Grosso do Sul.

Ao todo já são 185.695 quilômetros percorridos por terra, água e ar em 37 meses.

Segundo o casal afirma em sua página, eles acreditam que existem muito mais ações positivas do que ações negativas no mundo. Por isso, tem três objetivos: sensibilizar outras pessoas a fazerem o mesmo que os bons exemplos que encontram, formando assim multiplicadores de ações positivas; e se não quiserem ou não puderem fazer o mesmo, que ajudem quem já está fazendo formando uma rede de ajuda; além de motivar os bons exemplos que encontram, para continuarem no caminho do bem.

Fonte: www.midiamax.com

Outros Artigos